Aparelho terá ainda suporte ao formato Flash e entrada USB

imagem

A taiwanesa Asustek Computer se tornou nesta segunda-feira (31) a mais recente empresa de tecnologia a entrar no mercado de pranchetas eletrônicas se unindo à concorrente nacional Acer na disputa com a Apple pelo mercado de tablets, que tem o iPad como principal referência.

O aparelho chamado Eee Pad funcionará com chips da Intel ou da ARM e vai rodar o sistema operacional Windows, segundo Jonney Shih, presidente do conselho da empresa, antes do início da Computex, a segunda maior feira mundial de computação, que acontece em Taiwan.

– O Eee Pad pode exibir vídeos em formato Adobe Flash, oferecendo a experiência plena da web, e tem uma porta USB e câmera. Estudamos como melhor poderíamos atender às necessidades de usuários de todo tipo, e acredito que o produto seja esse.

O iPad não oferece câmera ou porta USB. A Apple não tornou seus iPads ou iPhones compatíveis com o popular software multimídia Flash, da Adobe, definindo-o como “pouco confiável”, exclusivo e fechado além de afirmar que a tecnologia é pouco adaptável para aparelhos móveis.

A Asustek não divulgou detalhes de preços e a data de lançamento. A empresa já exibiu em eventos setoriais produtos que nunca foram colocados à venda.

Shih disse que a companhia taiwanesa também está colaborando com a Intel e a Microsoft para criar uma loja online de aplicativos, seguindo o exemplo de outras empresas de tecnologia como a Nokia, que vem tentando reforçar suas ofertas de programas para competir melhor com a Apple.
O executivo não falou sobre o formato ou data de lançamento da nova loja de aplicativos. A Apple oferece mais de 200 mil programas, enquanto o Google tem 38 mil deles disponíveis para seu sistema Android.

Edward Yen, analista da empresa UBS, diz que alguns aspectos são fundamentais para o sucesso do novo produto.

– Se a Asustek deseja realmente se sair bem nesse campo, a plataforma é o mais importante. Tenho certeza de que o equipamento é bom, mas a maior questão agora é se ele atrairá usuários suficientes para criar a massa crítica necessária a uma loja de aplicativos.
Fonte: Noticias/R7