Em release enviado à imprensa, a Capcom anunciou dois novos mapas para o modo competitivo de Lost Planet 2. A PlayStation Store receberá o mapa no dia 1 de Junho por US$4,99, enquanto a Xbox Live recebe no dia seguinte, 2, por 400 MS Points.

O pacote inclui os mapas “Frozen Wasteland”, uma versão repaginada do mapa original de Lost Planet, e “Dockyard Battle”, uma arena modelada pelo Episódio 4 da campanha.

Os exércitos, há tempos, já não são mais de um homem só. Sejam fuzileiros espaciais bombados ou sobreviventes de um holocausto zumbi, os guerreiros do mundo dos videogames vêm prezando cada vez mais pelo trabalho em equipe. E isso, acredite, é estritamente necessário quando se está tentando abater um monstro com alguns prédios de altura – coisa que você fará com uma boa freqüência em Lost Planet 2, o novo e altamente divertido game de tiro da Capcom.

Pense no seguinte: um Gears of War sem músculos nem sistema de cobertura, mas com ganchos retráteis e mais multiplayer. Pense também que não existe uma campanha offline de verdade, e você terá uma boa ideia do que esperar da nova criação do pai de Mega Man. Que infelizmente não está presente, mas cede seu lugar para outras figuras ilustres da empresa como Wesker e Frank West.

Mas sim, a sequência de Lost Planet garante tiroteios tão bons quanto os da guerra do Time Delta contra os Locust, acredite. Deixando de lado a neve de outrora, o game oferece selvas, cidades, desertos e construções enormes, cheias de detalhes e inimigos dispostos a trocar tiros… seja a pé ou a bordo de um robô bípede com duas vezes a sua altura.

E não há um momento em que não haja pelo menos um monstrinho ameaçando a sua vida e a da sua equipe – o que é ótimo. Hora você terá que se embrenhar pela mata até chegar a um ponto de extração, hora deverá se organizar para defender uma base, ou preparar um canhão gigante para meter bala em uma salamandra-toupeira-dragão que avança em alta velocidade, pronta para abocanhar o transporte inteiro.

Essa variedade toda faz o aspecto multiplayer brilhar de verdade no novo jogo da Capcom. É um dos poucos – junto com Left 4 Dead – em que realmente faz a diferença ter pessoas de verdade, e não robôs, no seu esquadrão. Usando o último exemplo do parágrafo anterior: no comando do dito trabuco colossal, um soldado precisa ficar constantemente no gatilho, enquanto os outros três precisam se revezar entre recolher balas, posicionar a munição e combater eventuais invasores. A satisfação de sair vivo de uma dessas é enorme. Mas fazer “sozinho”? Nem pensar.

Se você não tem conexão (ou não tem amigos), Lost Planet 2 não quer saber de você. Não existe campanha fora da rede: há, no máximo, uma sala online que você enche de inteligências artificiais um tanto quanto imbecis – que partem para o pau quando a missão pede furtividade, por exemplo. Ainda há o agravante de que o jogo foi feito para heróis personalizados. Logo, não há personagens “de verdade” na história. Logo, o roteiro, que já é fraco, fica mais esquecível ainda. Não há muita motivação para seguir em frente depois de uma campanha de quase uma hora.

Outra: mesmo que você tenha seus amigos esteja na Xbox Live ou na PlayStation Network, o jogo não faz questão alguma de que você aprenda a sobreviver entre monstros e mercenários. Há sempre o manual, claro. Mas, tutoriais in-game? Pfff. Até o modo de Treino não te ensina nada: traz apenas desafios de tempo que pressupõem que você já é o líder do seu próprio clã. Nada amigável, assim como qualquer um dos menus. Conseguir personalizar o seu guerrilheiro já deveria render uma Conquista/Troféu.

Pelo menos os modos competitivos online, assim como a campanha principal, ajudam a aliviar a tensão. Neles a disputa é sempre entre times, em estilos clássicos como o mata-mata e controle de pontos – tudo como manda a tradição. O único problema é que, como os pontos de renascimento são fixos (os “Data Posts”), é facílimo para o time adversário ficar de tocaia e acabar com a brincadeira. Mas isso não é o suficiente para estragar a diversão.

Depois das tripas explodidas e robôs desmembrados, Lost Planet 2 é um bom jogo. Muito bom, por sinal – uma experiência multiplayer excelente. Mas completamente desorganizado e sem charme algum. Se você não se importa com isso, mãos às armas.

Fonte: Gametv